Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

LimãoDoceLimão

LimãoDoceLimão

Saudades tuas, avó!

20
Nov19

Esta é uma época muito difícil, é daquelas alturas do ano que mais nos lembram aqueles que já partiram. Difícil lidar com a perda de alguém tão importante, e porque os anos passam e a saudade cresce. Quatro anos passaram desde que a minha avó partiu para o céu, quatro anos de lembrança, sim... porque não há dia em que não me lembre daquela que foi a minha mais que tudo, que me ouvia, compreendia, mesmo que eu não tivesse razão alguma, aquela que me aconselhava, que me confortava e dava mimo, aquela que fazia as torradinhas para cear quando chegávamos tarde das festas. Sim, uma avó sempre presente, que fazia tudo para que me sentisse a mais feliz das felizes, que me acompanhou ao hospital enquanto a minha mãe cuidava dos gémeos muito pequeninos, aquela que fazia o meu arroz doce favorito, ou que me ensinou a fazer pão e queijo fresco, ou doce de tomate, ou muito do que faço e sei hoje. 

Tenho tantas saudades tuas, dos teus desatinos, de quando te fingias doente só para ficares lá em casa, ou simplesmente para ficares com a casa cheia, como gostavas de ter a casa cheia com os filhos e netos!

Que saudades dos verões passados contigo, dos três meses de praia, de subir a amoreira, de roubar os ovos do galinheiro, de passear na praia, naquelas imitações loucas de uma aventura ou aspirando pertencer a um grupo género Os Cinco. 

Sim, tenho saudades tuas, de tudo o que foste para mim, de tudo o que me ensinaste e de tudo o que comigo partilhaste. Falta menos de um mês para o teu aniversário, e um pouco mais para aquele dia para ti tão especial, o Natal. Sempre a azáfama das filhoses, da abóbora, dos sonhos que às vezes não cresciam como tu gostavas. 

Nunca mais foi a mesma coisa, fazes falta na mesa, na cozinha, para o meu aconchego. Fazes falta na minha vida.

Tenho tantas saudades tuas.

Beijos, avó